Sites Parceiros:

Translate this Page

Rating: 2.7/5 (1129 votos)



ONLINE
1




          PARCERIA

Parceria

Ajude-nos a manter este site no ar. Doações a partir de R$ 2,00

Faça a sua! Abrace esta idéia.

Banco do Brasil - 001

Ag.: 0418-9

C.Poup.: 22772-2

Agnaldo Inácio

520

_________________________

  ACHOU UM POMBO ?

     INFORME AQUI !

_________________________


A ARTE DE SOLTAR POMBO-CORREIO

A ARTE DE SOLTAR POMBOS CORREIOS. 

Este Manual foi recopilado para a columbofilia. Seu único propósito é de informar ao Columbófilo sobre os tipos de clima que podem encontrar os pombos correio entre o ponto da solta e a chegada. Quanto maior seja a distância que tenham que voar, maiores serão as trocas e variações de clima que podem encontrar.

Também trata sobre o Sistema de Navegação Aérea que usam os pombos correios. Atualmente vivemos em uma era onde a quantidade de columbófilos está diminuindo rapidamente em todo o mundo. A publicidade é negativa e abundante devido à quantidade de vôos fracassados.

O tipo de climas que os pombos correio podem encontrar em seu caminho se explica com detalhes nesta reportagem. Tratemos de informar aos responsáveis pelos torneios e vôos sobre as condições em que podem encontrar os pombos ao  serem soltos.

Esperamos que isto ajude a tomar a decisão correta sobre soltar ou não.Se a solta dos pombos tem que ser cancelada para evitar uma prova ruim, isto resultará em promoção para a Columbofilia mais que uma propaganda negativa e os maus sentimentos que geralmente seguem a uma prova ruim.

No momento em que a tecnologia moderna e as comunicações estão no cume e rapidamente disponível a todos os responsáveis pela solta dos pombos, não são necessárias fazerem soltas ruins.Necessitamos de mais profissionais em nossa organização e devemos atuar com estes.

Devemos fazer o possível para reduzir a perca de pombos e columbófilos. Devemos concentrar esforços para obter uma boa propaganda e evitar erros .

Para a Columbofilia as boas soltas serão muito positivas. Indubitavelmente levará as soltas mais rápidas com melhor competição. Todos sabemos o bom que é o sentimento de entrar no clube depois de uma prova e dizer aos membros presentes : Todos os meus pombos estão em casa, Que boa prova tivemos. Isto anima todos para a próxima prova.

Todo novo por um tempo é um processo de aprendizagem. No campo de provas de pombos correios os responsáveis pela prova e controladores se introduz muitos  por meio da Internet a cerca do novo milênio.

Quanto mais rápido se informe sobre as variações mais se beneficiará o desporto.

Esta informação se pode ter a nível mundial de maneira instantânea. Deve ser de prioridade de todas Organizações Nacionais de manter os responsáveis pelas provas e soltadores atualizados com toda ultima informação. Espera-se que esta matéria da web ajude a chegar nisto. 

O sistema de navegação aérea em geral

A condição ou forma de um pombo correio é produzida pelo Columbófilo. Isto é necessário se queremos que regressem sem nenhum problema na prova. Se quisermos preparar pombos para um torneio, devemos satisfazer com que estejam aptos. São atletas que usam muitas maneiras de encontrar seu caminho de volta ao pombal. Especialmente os filhotes devem aprender a orientar-se para poder eleger a direção correta depois de cada solta.

Aqui é muito importante dar-les a maior quantidade de soltas (treinos) em todas as direções possíveis. Ao mesmo tempo agregamos o estado físico, um requisito básico para um regresso de êxito. Todos os columbófilos sabem que um pombo não muito saudável ou um que não esteja perfeitamente preparado não voará bem e chegará sempre atrasado ou nunca voltará. É a tarefa do columbófilo de preparar pombos saudáveis e em bom estado para uma prova.Ante qualquer dúvida não se deve preparar um pombo que não está a voar.

Um pombo correio em bom estado pode manter durante 10 horas uma velocidade de 70 a 80 km ,como também velocidade de 60-70 km durante 12 horas em uma prova de 700 a 800 km sem efeitos negativos.

Se o pombo recebe vento de cauda, ele voa alto e mais baixo em caso de vento de frente.

Isto afeta a velocidade. Sem embaraços nem todas os pombos são capazes de fazer isto porque perdem as características corretas de fazer bem. Mas um pombo em bom estado, bem preparado e motivado pode alcançar grandes coisas. Isto também é uma tarefa semanal dos columbófilos.

O transporte dos pombos que os leva a ponto da solta lhes causa um certo stress.

Para amenizar aconselhamos uma parada de 1 hora a cada 100km percorridos pelo veículo.

Uma hora antes de soltarmos se abrem completamente as portas do caminhão de maneira que os pombos possam pensar em voar antes da solta para poder fazer uma perfeita partida.

Tudo isto se explica neste manual.A explicação especifica sobre o sistema de navegação aérea se publicará em outra data. 

O SOL 

Este corpo celestial no céu que esteve ai desde os primeiros tempos, venerado por gerações , por todas as nações do planeta terra. O planeta terra girando em completa sincronização com o sol e a lua, não perdendo nunca o ritmo.O tempo se calcula em base a estações e estão governadas pela posição do sol no horizonte.Em qualquer dia determinado em um país é inverno, em outro é verão, em outro é outono e em outra primavera. Cada país que experimenta as quatro estações compartes alguns fatores em comum. Um dos fatores é a migração da primavera e outono.Este fenômeno é de grande importância para os columbófilos porque a migração de primavera é o sinal do começo da temporada de provas aéreas. O sol alcança a posição que se denomina o equinócio de primavera. Os elementos que se necessitam que permitam a várias espécies , incluídas os pombos correios a navegar entram em vigência quando o sol alcança este ponto da primavera. Entre este ponto de primavera e o dia da metade do verão estes elementos se fazem fortes em uma constância, alcançam o cume depois começam uma caída constante revelando-se com a chegada do outono. Isto indica a migração de outono e encerra a temporada de navegação aérea.

Este fenômeno é realizado a milhões de anos e nunca trocaram da posição original.

A natureza controla a força destes elementos pela posição do sol e quantidade e tipo de nuvens.

Quanto mais alta é a posição do sol mais forte serão os elementos. Quanto mais fechadas às nuvens, passam menos elementos para alcançar a superfície da terra. Estes elementos que são necessários para a navegação aérea são os raios ultravioletas. Comumente denominados raios UV

Existem três tipos de raios UV e são:

  • UV-a
  • UV-b
  • UV-c

O terceiro UV-c não temos que nos preocupar.Queimam-se na estratosfera exterior e nunca chegam na superfície da terra. O primeiro UV-a o teremos durante todo o ano. É o UV-b que vem com a chegada da primavera e diminui no outono, que é  necessário para as espécies migratórias e os pombos correios.Sem estes elementos de navegação aérea não é possível. Os anos de estudo e experimentos demonstraram claramente que o resultado de uma prova de um pombo é conseqüência com a força dos raios UV no dia da prova. Há quatro níveis de raios UV que devemos ter em conta. Estes níveis são : Péssimo, razoável,excelente e perigoso.

Nossa experiência e estudos mostram o seguinte: 

  • Péssimo – (Nível de UV ;0-3)- choque e provas péssimas.
  • Razoável - (Nível de UV; 3-5) – Prova dura, muitas perdas.
  • Excelente - (Nível de UV;4-7,5)- Prova excelente.
  • Perigoso - (Nível de UV 7, 5+) – Desastre total. 

Durante o nível perigoso os raios ultravioletas podem atravessar o espectro e entrar no espectro infravermelho. Os testes realizados os raios infravermelhos causam uma confusão e desorientam totalmente os pombos. 

Link: 

A perspectiva da energia sola da KNMI

A perspectiva da energia solar para a manhã de KNMI

Mapa da Europa com índice dos raios UV para manhã e meio dia.

Mapa do mundo com o índice dos raios UV para manhã e meio dia

Mapa da África com o índice dos raios UV para manhã e meio dia./

Mapa da Ásia com o índice dos raios UV para manhã e meio dia

Mapa da Austrália com os índices dos raios UV para manhã e meio dia./

Estatísticas dos raios UV em linha.

Medições dos raios UV em linha.

O mapa da camada de ozônio.

Definições dos raios UV. 

Soltar ou não soltar

As seguintes condições em que  NÃO devem ser soltos os pombos: 

1-Visibilidade menor que 5 km.

2- Quando chove.

3- Totalmente nublado com nuvens baixa, neblinas ou tormentas.

4- vento de frente muito forte acima de 36 km ( 23 mp/h)

5- Temperaturas muito altas de 35ºC ou mais para pombos adultos e 30ºC para filhotes.

6- Ventos fortes com chuva na linha de vôo.

7- Condições extremamente calmas que indicam que algo não está bem.

8- Quando os pombos dentro do transporte estão muito calmos indicam que algo anda mal.

9- Quando há inversão.

10-Quando o campo magnético da terra está muito alterado e ao mesmo tempo há presentes outros efeitos negativos.

11- Quando os pombos não tiveram o tempo suficiente para descansar depois de chegar no local da solta.

12- Se o momento da solta é muito tarde, na mesma tarde.

13- Se os pombos não tem a oportunidade de fazer a prova em um dia , exceto no caso de provas de longa distância. 

As condições mais favoráveis para uma prova são: 

1-vento de cauda.

2-Temperatura entre 10-25ºC

3-Clima seco.

4-Boa visibilidade mais de 20 km.

5- Nuvens altas que se movem com grandes áreas de céu aberto. 

Em circunstancia normais todos os soltadores querem soltar os pombos o mais rápido possível. Na Europa todos os organizadores têm milhares de pombos a seu cuidado no dia da prova. Deve-se ter o cuidado de soltar os pombos no momento certo para evitarem-se choques. Na Holanda todos os responsáveis pelas provas chamam por telefone o clube central para a solta de pombos da Associação Holandesa de Pombos Correios.Com um responsável a cargo que tem todo o conhecimento de onde está sendo feita a solta, se fixa o melhor momento para soltar-se.Também os sítios da Internet das soltas de Pombos na Bélgica e Holanda dão uma idéia perfeita do que se está sucedendo na linha de vôo no dia da prova. Os responsáveis pelas provas da Dinamarca, Polônia, Alemanha etc... Para as provas da Holanda , Bélgica, ou França querem trabalhar de maneira estreita com a instituição põem-se em contacto com a Associação Holandesa de pombos para obter este serviço: 

Nederlandse Postduivenhouders Organisatie(N.P.O)/Landjuweel,38 – 3905 PH Veenendaal

Holanda Fax:**31-318-523712 / TE:**31-318-525372 

No caso das melhores condições climáticas não é aconselhável fazer uma solta com este tempo. O seguinte plano é uma boa ajuda:

1-      Nos meses de abril e setembro soltar depois de duas horas do amanhecer.

2-      Nos meses de maio e agosto: soltar uma hora e meia depois do amanhecer.

3-      Nos meses de junho e julho soltar uma hora depois do amanhecer. 

Ter-se em conta que estes dados correspondem ao Hemisfério Norte onde as estações se dão exatamente ao inverso que aqui no Hemisfério Sul. 

Controle da linha de vôo antes da solta dos pombos

Tomar uma decisão bem informada antes de uma solta de pombos é uma necessidade hoje em dia. A tecnologia atual nos permite obter a informação mais recente que esteja disponível. Nos capítulos anteriores explicamos os diferentes tipos de clima e o que se pode esperar se soltarmos os pombos. O que detalhamos é uma continuação de uma lista de controles que se pode usar como um guia que esperamos que nos ajude a tomar a decisão correta. Os mostraremos o que consideramos que são o melhor link sobre o clima que se pode encontrar na Internet. 

O primeiro passo a tomar é ver as imagens de satélites. Fazendo isto o responsável pela solta tem uma visão perfeita da situação climática no momento e também que tipo de clima pode esperar para o resto do dia. Se o prognóstico mostra mal clima para mais tarde deste dia.Pode-se fazer uma solta na outra manhã. O contrário pode ser possível,pode ser que seja necessário manter os pombos para soltar mais tarde quando se espera que o clima vá ficar pior.Nós gostaríamos que os columbófilos e os organizadores de provas vissem as imagens de satélites com certa freqüência para que ganhem experiência sobre o movimento do clima.

Isto pode dar aos organizadores de provas uma vantagem de ter uma boa idéia de quanto esperar para que se modifique o sistema. Mesmo que isto não seja muito cientifico de cronometrar a duração de um sistema, qualquer idéia é melhor do que nenhuma. 

Se pode acessar as seguintes imagens satélites deste sitio: 

Imagem grande que cobre a aérea desde o pólo norte ao deserto do Saara.

Imagem detalhada do continente europeu.

Outra imagem de satélite feita pela Universidade de Nottingham.

Uma imagem de satélite de toda cor feita pela KNMI. 

O seguinte passo é uma ajuda a linha de vôo, em vista dos radares climáticos mais importantes: 

O radar de chuvas da Holanda(trata de por um parecido para seus pais, é perfeito).

O radar de chuvas da Bélgica

O radar de chuvas de Barcelona

O radar de chuvas da Dinamarca

O radar de chuvas da Inglaterra

O radar de chuvas do Canadá central

O mapa de intensidade de chuvas da Europa. 

Não faz muito tempo na Holanda todos os organizadores de provas tinham uma quantidade de informantes na linha de vôo. Nos dias de provas pela manhã eram chamadas estes informantes para juntar a maior quantidades de informações possíveis sobre o clima.

Com a instalação de um instituto especial por parte da Associação Holandesa de Pombos este processo está desaparecido.

Atualmente com estes serviços que oferece a Internet este tipo de contato pessoal se está perdendo. Sem  dúvida pensamos que este contato deveria se manter. Pense em uma situação em que o sistema de Internet tenha sofrido problemas seria muito difícil de ter um controle. Isto sucedeu muitas vezes quando o clima que não se pode prever causou estragos. 

Para os organizadores de provas que usam a Internet como uma guia nos dias de provas para controlar a linha de vôo, recopilamos a seguinte linha de vôo para a Holanda, Bélgica e França:

Para Holanda:              Para Bélgica                          Para França

Groningen                  Antwerpen                             Lille

Texel                           Oostende                               Reims

Amsterdam                  Vrussel                                  Parijs

De Bilt                          Luxemburg                          Troyes

Utrech                                                                       Chartres

Rotterdam                                                                 Orleans

Hock van Holland                                                     Tours

Vlissinngen                                                                Limoges

                                                                                  Clermont Ferrand

                                                                                  Bordeaux

                                                                                  Biarritz( St. Vicent)

                                                                                  Marseille

                                                                                  Perpignan

                                                                                  Barcelona

O seguinte passo para o organizador da prova é controlar o clima nos paises e regiões da linha de vôo.

O clima diário da Holanda como é informado pela KNMI

O clima diário da Bélgica

O clima diário da França

Todo o mapa do clima junto. 

Se o clima não permite a solta, se podem ver as perpesctivas em curto prazo. 

A perpesctiva do tempo em curto prazo para o dia de hoje como é informado pela KNMI.

O boletim informativo para os aviões.

As perspectivas do aeroporto Schophol Nos Telextxt pg. 707

As perspectivas do telex Nos página 703

A alteração do campo magnético da terra se vê melhor no site da NOAA. A continuação aparece em um diagrama do fator K. Tão pronto como aparece a cor vermelha pode influenciar as provas dos pombos. 

Espera-se que assim o organizador possa controlar o clima para o dia seguinte:

As perspectivas do tempo em longo prazo da KNMI

A página de telex 704 da Holanda

A página de telex 303 da Bélgica

O organizador da prova tem contato habitual com o motorista no lugar da solta e controlam as melhores condições para soltas os pombos. Esta última lista de controles onde o clima é o papel mais importante de uma solta de pombos junto com o comportamento dos pombos dentro do transporte , se explica no capítulo seguinte. 

As alterações eletromagnéticas. 

Não há evidências para falarmos ou sugeri que o campo magnético da terra tem alguma influência sobre o sistema de navegação aérea dos pombos correios, não há uma prova conclusiva que os campos elétricos causem algum stress nos pombos. Durante alguns anos tem havido um aumento significativo das atividades de microondas. Esta atividade se associou ás vezes com provas e lançamentos difíceis. Devido a esta associação seria imprudente não se ter em conta à atividade elétrica. Se deve ter cuidado para se evitar qualquer situação que se exporia os pombos a um risco desnecessário.Devido a isto os raios UV podem vir em ondas é possível que combinados com microondas podem ás vezes ter um efeito adverso nos pombos. 

Nota:
Esta afirmação pode ser que não seja muito cientifica, se buscam a base em dados da NOAA com respeito ao sábado 22 de agosto de 1998 quando se voou grande quantidade de filhotes na Holanda. Durante toda a prova o fator K foi de quase 10, o mais alto possível.

A prova foi muito difícil, os primeiro pombos vieram a velocidades menores do que se esperava. Em nenhum momento se esperou uma prova difícil, esperava-se uma prova muito rápida. O resultado final surpreendeu a todos. Porque se deve ressaltar que a prova nacional de Orleans em 1998 não demonstrou que os pombos correios durante o fator K em condições climáticas ótimas pudessem encontrar seu caminho para casa sem nenhum problema.

Provou-se que o motor de energia produz campos eletromagnéticos (alternadores e geradores) e que desta maneira afetam a área em volta deles. A nova geração de transportes de pombos tem motores para os sistemas de ventilação, bombas de águia, luz etc.. Tão logo se instale um motor gerador ou de energia dentro do caminhão de pombos este tem que ser blindado. Também o transporte dos pombos necessita ser conectada a terra para dissipar a carga eletromagnética. Isto se pode fazer colocando uma tira metálica pequena que toque o solo, do mesmo tipo que se usa nos automóveis para evitar enfermidades automobilísticas nos meninos.Sem isto a área onde está os pombos se carregará de energia estática.Quanto maior à distância da viagem a ponto de solta, mais se stressam os pombos  e esta situação de stress pode afetar de maneira negativa a energia que os pombos necessitam para navegar, voar. 

TORMENTAS ELÉTRICAS 

O sistema de navegação aérea dos pombos correios , se funciona completamente, permite que o pombo correio selecione rapidamente o rumo e se dirija para sua casa.

Este sistema depende dos elementos naturais que se tem em abundância mesmo que haja boas condições climáticas. Os aviões usam um sistema de navegação aérea fabricado pelo homem para chegar do ponto de partida ao seu destino.

Durante o vôo o piloto usa um radar para evitar o mau clima que pode por em perigo o vôo.

O uso do radar também permite ao piloto alterar o curso antes de haver qualquer coisa..Os pombos correios não dispõem desse luxo. Dependem da eleição do soltador. Uma vez soltas não tem alternativas senão fazer o que melhor para poder voltar.Mesmo que se espere que tome o caminho mais curto nem sempre acontece isto.Ás vezes são obrigadas a tomarem uma rota mais longa.Um exemplo disto é o que pode ocorrer quando um pombo entra em uma tormenta elétrica. Um pombo elegendo previamente a rota  a sua casa voa em uma área onde há atividade tormentosa. De repente não há elementos de navegação aérea. Estes foram bloqueados por nuvens escuras Se não houver ventos os pombos podem se manter em uma linha reta razoável e quando saem da área tormentosa pode suceder outra durante o percurso e tem que fazer as correções necessárias. Sem dúvida se houver ventos soprando os pombos podem ser tirados de seu curso. O resultado: um montão de metros perdidos. Se houver chuva acompanhando a tormenta os pombos podem ser forçados a baixar para ficarem fora da tormenta. Neste momento podem ficar vulneráveis aos predadores. Com esperança estes pombos não estarão sobrevoando água quando forem forçados a baixarem, isto seria um desastre. O chuvisco pode ajudá-los. Pode ter um efeito refrescante nos pombos em um clima quente e pode refrescar o ar. 

Link:
O rados de chuvas da Holanda. Tão pronto como aparece o amarelo nos chapadões é um indicio de atividades tormentosas.

O radar de raios e relâmpagos da Bélgica

Um mapa com a atividade de tormentas elétricas da Europa. 

INVERSÃO 

Uma camada de inversão é um fenômeno climático causado por uma massa de ar quente que é mais quente que o ar debaixo dela. A camada de inversão não se vê simplesmente.

Há dois tipos de camadas de inversão que causam uma sucção para cima. Esta camada atraiu as nuvens , o ar o oxigênio, a umidade e os raios infravermelhos da superfície da terra a atmosfera superior. Os pombos correios são atraídos a este tipo de camada . A razão porque são atraídos a estas camadas é porque os raios ultravioletas necessários para uma navegação aérea são atraídos à atmosfera superior. Os pombos voam alto em busca de elementos de navegação. Os raios infravermelhos que são atraídos da superfície da terra desorientam e confundem os pombos. As condições que são evidentes antes destes tipos de camadas são céus claros azuis, nada de ventos e silencio total sem aves silvestres á vista.

Este fenômeno normalmente se dá durante os meses quentes do verão quando a temperatura é de 25ºC ou mais. Estes fenomenos se dão em várias regiões ao redor do mundo.Os columbófilos freqüentemente perdem seus filhotes em provas ou em seus pombais, uma vez os filhotes tenham entrado em uma destas camadas.Estudar cuidadosamente as duas classes distintas de inversão descritas na continuação. 

A primeira é : INVERSÃO ALTA ( ASPIRAÇÃO PARA CIMA). 

Uma camada de inversão alta tem uma forma de tornado. Sua boca pode medir 80Km ou mais de largura e pode medir centenas de quilômetros de altura. A altura da camada depende da diferença da temperatura máxima e mínima.

Quanto maior seja a diferença, mais forte será a camada.Quando os filhotes entram em uma camada não se sabe qual a altura que sobem. O que é mais importante é seu ângulo de descida. Um ângulo baixo de uma grande altura deixam os pombos a mil quilômetros de casa. Ao contrário se descem em ângulo obtuso podem terminar a uma distância razoável de sua casa. Devido a que as condições dentro de uma camada não são normais, parece que a aspiração para cima do ar e do oxigênio os pombos alcancem alturas que de outra maneira seriam impossíveis de serem alcançadas. Depois de esperar um três anos para que as condições apropriadas estejam em seu lugar Hubert land observou alguns filhotes que aviam sidos preparados para entrar em uma camada. Soltaram os filhotes as 11:45 s da manhã e os olhou com  binóculos de 35 x 7 à medida que os pombos desapareceram da vista dentro dos elementos. Aproximadamente quatro horas mais tarde voltou o primeiro pombo. Quando o vi pela primeira vez estava muito alto e voando em espiral para baixo. Este pombo estava desorientado, nervoso, confundido e parecia ver tudo duplo.Isto quanto tratou de aterrizar em um poste telefônico e errou por aproximadamente 01 metro. Caiu aproximadamente a três metros antes de tomar o vôo novamente. Parecia como se estivesse vendo postes telefônicos separados e tratava de aterrizar nos mesmos. Eventualmente aterrizou no pombal. Os outros pombos chegaram depois, cada um individualmente, chegando os últimos às 07:30 hs da tarde do dia seguinte.

A experiência mostra que os pombos que sobreviveram à entrada em uma camada alta e que voltavam por seu livre arbítrio, são excelente pombos correios, e as que não voltaram  não vale a pena tê-los. Perderia-se facilmente se fizessem voá-los.Uma vez um filhote experimenta a entrada em uma camada evitará entrar uma segunda vez.

Deveria-se ressaltar que neste momento da camada de alta inversão estava em seu lugar um silencio absoluto. Não havia pássaros a vista e nenhum som da natureza. 

As condições necessárias para uma inversão alta são

Uma noite clara;

Uma temperatura ao meio dia de 25ºC ou mais.

Uma grande diferença entre a temperatura do dia e da noite.

Um céu azul claro

Nenhuma nuvem.

Nada de vento

Quase sempre a natureza está silenciosa. 

A segunda é : INVERSÃO BAIXA (ASPIRAÇÃO PARA BAIXO) 

A camada de inversão baixa é causada por uma aspiração para baixo. O ar quente atrapalha o ar mais fresco  entre as nuvens e a superfície da terra. Dentro de uma camada de inversão baixa os pombos  correios e outras espécies migratórias não podem voar, se houver ventos leves os pombos seguirão a direção dos ventos. O (Albert Land) só experimentos uma camada baixa que tenha vento.Este vento era muito leve e ventava do leste. Toma aproximadamente dois minutos para testar uma camada.O teste se deveria realizar no ponto da solta. Quando se controla a condição climática que precedem a uma camada baixa , controle as nuvens, as condições do vento, a diminuição da temperatura que permanece constante antes da chuva que segue a uma camada de inversão baixa. 

Durante os primeiros 25 anos de minha vida vivi rolando as pedras das vias férreas. A gente de nossa comunidade fixava seus relógios de acordo com o apito do trem. Os trens sempre foram pontuais. Naqueles dias não tínhamos os prognósticos do tempo iguais aos de hoje.O pessoal obtém seu prognostico do tempo pelo som do apito do trem. Um som curto e claro indicava bom tempo, ao contrário um som largo e prolongado garantia chuva. A razão disto é o seguinte: Com bom tempo o som do apito se dispersa rapidamente na atmosfera, quando há uma camada de inversão baixa presente o som do apito vai para fora da camada, voltando a superfície e viaja horizontalmente para se dispersar. A camada de inversão é como uma enorme parede que evita que os pássaros vejam seus elementos que necessitam para a navegação.Por isto é que não é possível que as espécies migratórias voem baixo numa camada de inversão. 

Link:
Não há mitos sites que informem sobre a inversão. A página de telex televisa holandesas 707 só dizia isto, porque lamentavelmente no dizia mais.

Sem dúvida a página de telex televisa holandesas 417 sobre as soltas de pombos correio, nos informa sobre uma inversão. Isto só indica no principio da primeira página, principaltne como seguem  texto: Inversão presente por volta das 09da manha. Neste caso é aconselhável não soltar os pombos antes das 09da manhã. É melhor esperar meia hora a mais para evitar qualquer tipo de risco para os pombos que podem partir do ponto da solta. 

TEMPERATURA 

A temperatura do corpo dos pombos correios está entre 41º a 42ºC. A experiência nos ensina que a temperatura ideal para uma prova de pombos está entre 10º a 20ºC, quando a temperatura alcança os 30ºC os pombos se estressam.

A condição do vento a esta temperatura  tem um papel importante no resultado da prova.

As condições podem preceder a um desastre para os pombos que não estão em um bom estado, quando a temperatura sobrepassa os 30ºC os pombos se expõe a numerosos problemas.

Um dos problemas maiores que enfrentam a maioria dos pombos é a falta de experiência em beber e comer nos viveiros de soltas. São os pombos que sofrem quando o columbófilo não as treina adequadamente para isto.

Quando se soltam estes pombos em um ponto de prova seu primeiro desejo é a água.

Aterrizam no primeiro charco e tomam o que estiver disponível. Muitos pombos tomam água contaminada  com venenos ou agentes transmissores de doenças.Seria muito benéfico se os pombos correios  tomassem água quando lhes desse nas jaulas ou viveiros de transporte, o som de água correndo os atrairia para a mesma. Devemos fazer uso de cada ocasião para ensinar os pombos a beberem.

Uma quantidade crescente de clubes de pombos se empenha a fazerem isto desde o momento em que os pombos são encestados no clube.

No caso de filhotes é melhor trocar a água de vez em quando.Também ajudará se não enchermos a jaula em demasiado com pombos, isto permite que os filhotes tenham oportunidade de chegarem aonde se encontra a água.Os filhotes especialmente durante as primeiras semanas, se estressam muito e não se movem dentro da jaula . Os únicos pombos

que conseguem beber água  são os que estão próximos á água.Por isto trate de dar-lhes mais espaço nas jaulas durante as primeiras semanas. Depois se tem sede irão direto aos bebedouros quando estiverem dentro das jaulas.

Um céu claro e azul com uma temperatura ao redor de 30ºC e nada de vento (ou vento de frente) combinados com ar seco não é muito favorável para os pombos e filhotes.

Quando encontramos estas condições durante os primeiros soltas de treinamento se arruínam com muitos pombais para a temporada. Dão-se muitas perdas. Quando se dão condições como estas seria prioridade dar um prazo ou mesmo efetuar o cancelamento para que melhorem as condições climáticas.

O principio da temporada dos pombos correios mais adultos as temperaturas são mais baixas e apropriadas para as provas. Deve-se ter o cuidado antes da solta para permitir que os pombos se aclimatem á temperatura fora do transporte. Isto se pode fazer abrindo pouco a pouco as portas uma hora antes da solta.

Isto também permitirá que os pombos se familiarizem com a área que circula.

Durante o principio da primavera e fim do outono deve ter muito em conta a neblina pela manhã. Esta umidade da manhã pode bloquear os elementos de navegação aérea. É melhor esperar baixar esta umidade antes de soltar os pombos. 

A CHUVA 

A chuva e as precipitações podem ser benéficas ou desastrosas para a prova dos pombos.

A chuva é em uma parte necessária para a vida como sabemos. Serve para muitos propósitos. Trataremos sobre o efeito em nossos pombos. O chuvisco pode ajudar os pombos nos dias ensolarados muito quentes mantendo-os frescos quando voam.

A chuva forte pode forçar os pombos a baixarem e refugiar-se da tormenta. Suas penas se molham . Ficam pesadas e não funcionam como deveria.Quando os pombos são forçados a baixar correm os riscos de se chocarem em objetos e podem evitar que completem seu regresso.Também podem cair vitima de predadores. Quando para de chover os pombos tem que secar completamente para continuarem o vôo novamente.A rapidez com que podem secar depende do estado em que se encontrava o pombo quando parou o vôo.Os pombos em bom estado suportam melhor a chuva do que os que estão em estado pior.Se o organizador da prova e o soltador têm um suficiente conhecimento sobre os prognósticos do tempo disponível antes da solta dos pombos, se pode tomar a decisão correta com respeito à solta. O prognóstico sobre a linha de vôo tem-se em detalhe as áreas onde é mais provável que chova. E não são necessárias as decisões para soltar os pombos baseados em um prognóstico de uma região em particular. A imagem de satélite que se encontram no site ajudará a fazê-lo bem. 

Link:

O radar de chuva da Bélgica

O radar de chuva  da |Holanda, Barcelona, Dinamarca, Inglaterra, Ontário (Canadá), O mapa de chuvas da Europa.

Imagem do grande satélite da Europa desde o pólo Norte até o Saara.

Imagem detalhada do continente Europeu

Outra imagem de satélite feito pela Universidade de Nottingham 

VISIBILIDADE 

Uma boa prova só se pode conseguir se os pombos puderem ver onde estão voando.A visibilidade da linha de vôo deveria ser de pelo menos 10 km. Uma visibilidade deficiente com nuvens baixas obstrui a visão dos pombos,os edifícios altos, das torres das igrejas etc... A poluição, o fumo a névoa, a neve e qualquer substância no ar que bloqueie a luz causam uma visibilidade deficiente.

Nos sites que se mencionam a continuação se mostra à visibilidade da linha de vôo. Os sites se atualizam  com certa regularidade. 

 Link:

O clima diário da Holanda como diz o KNMI

O clima diário da Bélgica, França. 

A NEVE 

Em caso de uma neve baixa , causada por evaporação, não há grandes problemas para os pombos sempre que podem voar por cima dela e ver o sol. No caso da neve normal os pombos se devem manter dentro do transporte até que esteja passado totalmente. A neve faz a mesmas coisas que as nuvens: bloqueia o elemento natural dos pombos necessitam para voar.

A fumaça e a poluição durante os dias quentes de verão sem vento e os gases dos canos de descarga dos carros nas zonas urbanas perto dos autopistas com muito tráfico fazem o mesmo efeito. Quando o pombo experimentara tratará de evitar estas áreas.

Os pombos também evitarão durante o verão os grandes lagos e praias arenosas. A água e a areia refletem a luz do sol. Especialmente os filhotes se estressam muito com isto e querem distancia destes fenômenos.Isto passa todos os anos na Holanda na região de Het Veluwemeer, Este grande lago com praias de areias brancas está situado justamente em uma linha de vôo de vários clubes do norte. O que se sucede todos os anos com os pombos que estão quase chegando de volta nesta área, é que estressam muito e são levados por grandes grupos de pombos que passam voando para o norte.Então voam muito mais quilômetros do que estão preparados e cansados não podem voltar.A solução para esta área foi fazer soltas á tardezinha. No momento em que a atividade do sol era menor e não havia grupos de pombos passando ao norte.

Nos sites a continuação que se trata de neve, e se atualizam com certa regularidade. 

Link:

O clima do momento na Holanda informado pela KNMI, Bélgica e França. 

O VENTO 

Em condições normais os pombos voltam de uma prova a uma altura aproximadamente de 250 a 300metros. A direção e a velocidade do vento tem um papel muito importante na prova. 

VENTOS DE FRENTE 

Os ventos de frente são muito difíceis para os pombos. Os pombos são forçados a voar baixo e enfrentam o perigo de chocarem em objetos, tais como cabos, ramos de árvores e muitos outros obstáculos que podem encontrar, sempre se supôs que só o pombo de melhor qualidade e em melhor estado enfrentará um forte vento de frente e segue o curso de retorno.Os columbófilos não gostam de um vento de frente para seus pombos. Sem duvida um vento de frente pode ser muito perigoso para os pombos.Muitos pombos que não foram preparados adequadamente se perdem nestas condições. Tem-se em conta que quando um pombo é bem criado, não desempenhará bem se não estiver bem treinado adequadamente, se um vento de frente acompanhado de nuvens baixas a navegação aérea se faz difícil e muitos pombos saem de seu curso normal de vôo.Isto resulta em vôos mais longos do que deveria ser. Quando voam mais quilômetros do que o devido à velocidade média cai a menos de 1100mpm. As provas difíceis como estas não são necessárias no início da temporada.Em condições como esta os motoristas do transporte geralmente informam que os pombos foram para direção totalmente equivocada.É comum ver condições como estas acompanhadas de chuvas no início da temporada dando um resultado de prova fracassado. 

VENTOS DE CAUDA 

Quando o vento vem por detrás dos pombos todos podem ganhar uma prova. Estas provas geralmente se decidem por uma velocidade que se registra o pombo. Esta prova se chama Voar para Casa. Na Holanda a maioria das vezes há vento de cauda de sudoeste e este vento cria velocidade muito alta. Os pombos melhores criados ou melhores preparados nem sempre  ganham este tipo de prova. 

VENTOS DA COSTA DO LESTE E OESTE.

 

Diz uma verdade:O vento do Leste não é bom nem para os Homens nem para as Bestas.

Dos quatro ventos o vento do oeste é o preferido. Os ventos leves do Oeste ajudam os pombos ao longo do caminho   na direção que estão voando.As melhores provas se dão durante os ventos do oeste.O pombo que ganha nestas condições se ganha a sua preservação.Os ventos do Oeste de 50 km/h ou mais fazem o vôo difícil. Muitos pombos se perdem nestas condições.Devido à força deste vendo os pombos saem do seu curso constantemente.Isto requere que constantemente o pombo use seu sistema de navegação aérea.O pombo tem que manter seu curso criando com isso um efeito zig-zag em vez de voar em linha reta.Os pombos que estão equipados com um sistema de navegação aérea que funcione adequadamente experimentam um momento muito difícil nestas condições, muitos não encontram seu caminho pra casa, só na hora que os ventos se acalmam. 

NADA DE VENTO 

Deve-se ter muito cuidado e consideração com uma solta de pombos nestes dias.Não ocorre sempre.Este tipo de dia geralmente se dá durante os meses quentes e verão. Deve-se prestar muita atenção no nível da temperatura nestes dias.Se a temperatura é extremamente alta se deveria considera a possibilidade de não soltar os pombos. As altas temperaturas e nada de vento podem causar ao pombo que se desoriente e se perca. 

 

VOLTAR